JMJ Rio 2013 | "Ide e fazei discípulos" - Missa de envio

#Arquivo | Caminhos de Uma JMJ - Juventude Guadalupe


Domingo e a tão esperada missa de envio com o Papa haviam chegado. Naquele dia acordamos especialmente cedo. Ao contrário do que imaginávamos o deslocamento foi tranquilo e sem maiores congestionamentos que pudessem nos atrapalhar. Fomos todos muito animados!


hegando ao local de sempre, onde era interrompido o tráfego de carros (Leblon), desembarcamos e começamos nossa caminhada até as areias delimitadas para o ato central. Percebíamos um clima diferente no ar e muitas pessoas seguiam caminho junto a nós em direção ao palco. Desta vez conseguimos caminhar pouco pelo calçadão e precisamos ir para a areia - que estava lotada. Até mesmo a nossa eficaz técnica de pular ondas e ir para a areia seca, não estava sendo muito efetiva naquele dia e tivemos que molhar e muito nossos pés.


Logo concluímos que chegar muito a frente não seria fácil e

resolvemos nos acomodar próximos aos telões que estavam disponíveis durante boa parte da orla. É interessante comentar que mais cedo, enquanto caminhávamos, podíamos notar que as grades que isolariam a passagem do papamóvel, ainda estavam vazias - era uma boa oportunidade para quem gostaria de ver o Papa passar de perto em troca de ver a missa de um local muito distante.


Não achem que devido a toda correria para sair cedo, não tivemos tempo para rezar o terço! Parte do grupo inclusive o fez sentado na areia enquanto não começava toda a programação oficial. Isso fez com que o tempo passasse rápido e logo vimos o helicóptero do Papa passar sobre as águas do mar. Ele estava chegando! Pouco a pouco, metro a metro, o Papa foi andando por Copacabana com destino ao palco principal e o tempo que parecia nublado e chuvoso, foi se abrindo de maneira espetacular! Logo o sol estava esquentando a todos nas areias. Acreditem ou não, até mesmo os bispos estavam ensaiando o flashmob que seria apresentado logo antes da missa.


A tão esperada missa começava e as palavras do Papa Francisco ecoavam em nossos corações. A cada peregrino ali presente (eramos mais de 3 milhões) foi conferida a tarefa de fé de evangelizar sem medo, de fazer da sua vida um testemunho do amor e bondade de Cristo. O Papa nos ensinou que guardar somente para nós nossas experiências e nossa fé “Seria como cortar o oxigênio a uma chama que arde.”, pois “ A fé é uma chama que se faz tanto mais viva quanto mais é partilhada, transmitida.”. Fomos tocados e convidados a seguir as três palavras do Evangelho naquele dia: “Ide, sem medo, para servir”. Sem duvida palavras de Cristo que sintetizavam e davam significado a cada experiência vivida naquela semana, nos mostrava o caminho a seguir a partir dali. Nesta cerimônia, a pergunta feita em nossa primeira catequese “O que você espera da vida em Cristo?”, foi respondida: Uma vida missionária, comprometida a levar a Palavra, a bondade, e a solidariedade a cada irmão de todas as nações.


Após a homilia tocante, a experiência em Copacabana não parava de surpreender, conseguimos todos participar da Comunhão graças aos voluntários que se espalharam por toda a areia, uma vivência ímpar, seguida de um momento de silêncio) e oração (que nunca tínhamos visto nem mesmo em estádios de futebol ou outros eventos) em que mais de três milhões de jovens fizeram da praia do Rio de Janeiro na demonstração da verdadeira Igreja de Cristo: em paz, festiva, ativa, e também sempre em oração.

Para terminar nossas surpresas, o Santo Padre anunciou a data e o local de nosso próximo encontro: 2016 - Cracóvia - Polônia!


E assim terminou nossa abençoada caminhada nessa JMJ, com muitas histórias para contar, lições aprendidas, laços criados, fé fortalecida e corações animados para nossa missão diária de fé, e já pensando já em 2016!




0 visualização
PORTAL DE NOTÍCIAS E EVANGELIZAÇÃO